[layerslider id="15"]

O que é design minimalista?

O que é design minimalista?
14 dez 2018

CAPA BRAZILUSA ORLANDO REAL ESTATE 23Less color, less text, less image and more message. These are the basic foundations for the success of a modern design.

Já ouviu aquela expressão: “menos é mais”? Talvez essa seja a melhor frase para definir o minimalismo. Uma verdadeira tendencia não só na moda, mas nas áreas de arquitetura e design de interiores.
Ao nosso redor, as características de design minimalista costumam ser muito marcantes, senão a mais marcante de todas. O minimalismo se destaca em todas as partes (desde a arquitetura a aplicativos de smartphones) como sinônimo de elegância, objetividade e modernidade.

1. Ambientes claros e arejados
Os ambientes, normalmente, trazem cores claras — como o branco, gelo, bege e marfim. Tudo conversando com a iluminação natural, de preferência.
Da mesma maneira, buscam-se ambientes arejados, com espaço e direcionamento necessário para o vento circular livremente. É indicado usar bem os “vazios”, de modo que nem todas as áreas existentes sejam preenchidas.
Esses pontos se relacionam diretamente com o “respiro” e a sensação de mais liberdade e simplicidade propagadas pela tendência. Mesmo que o ambiente seja pequeno, as cores mais abertas nas paredes dão a ideia de um local amplo, além de ajudar na iluminação.

2. Organização acima de tudo
Pensemos que, em um ambiente de cores claras, com amplos espaços, poucos móveis e alguns elementos decorativos, tudo fica facilmente mais percebido.
Qualquer sinal de bagunça faz um alerta aos olhos de quem se depara com o ambiente. É importante prezar ao máximo pela organização do espaço.

3. Objetos demais são dispensáveis
Para evitar os excessos e o preenchimento de espaços, limite o número de objetos no cômodo. Claro que podem existir decorações como livros, jarras e mesmo vasos de plantas (essas peças combinam perfeitamente com a ideia de ar fresco). Mas tudo escolhido para compor o espaço, deve ser bem pensado e colocado com cuidado para não encher demais.
Esses objetos devem estar presentes por serem essenciais ou por possuírem algum significado. Se não se encaixam nesse perfil, é melhor tirá-los de vista.

4. Mobiliário simples
A madeira costuma ser o material preferido desse movimento. Os móveis devem ser de boa durabilidade, de linhas simples e mais retilíneas.
As texturas devem ser evitadas, use poucas ou nenhuma. As cores aqui também devem ser neutras, ou ao menos utilizadas para despertar alguma impressão interessante e leve.

5. Cuidados com o chão
Porcelanato, cimento queimado, linóleo e madeira clara são boas opções de acabamento para o piso.
6. Decorações nas paredes
Para que, mesmo em sua simplicidade, o espaço tenha a cara do morador, são indicadas algumas decorações básicas nas paredes. Combinar quadros e pôsteres de cores neutras que contrastem delicadamente com as tonalidades das paredes é uma boa pedida.

7. Iluminação bem distribuída
As paredes e janelas estarão contribuindo bastante para a claridade do ambiente. Mas para os momentos em que se fazem necessárias as luzes artificiais (por exemplo, à noite), é interessante o uso de lâmpadas LED.

Para distribuir melhor a iluminação por toda a casa, é possível contar com luminárias que valorizem a estética do lugar. Materiais como cobre, metal e a madeira são os mais indicados para esses objetos.

O design minimalista pode ser aplicado a qualquer estilo de decoração. Outros materiais como vidro, inox, espelhos e cromados são ótimos aliados para o movimento, e trarão o toque de modernidade e sofisticação necessários para alinhar a leveza dessa proposta “clean” que cada vez mais ganha espaço ao apaixonados pelo estilo.

Milena Castilho

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!