[layerslider id="15"]

Mulheres que fazem acontecer em Orlando: Luciele Silva

Mulheres que fazem acontecer em Orlando: Luciele Silva
01 jun 2018

capa orlando 89Personal Chef credita seu sucesso ao amor pela profissão.

Gratidão, fé, foco, perseverança! Ricardo Molina, Alessandra Matos, Gabriela Bosque, Carol Botaro, Ilana… Guardem esses nomes.
A três anos atrás, Luciele Silva vivia um verdadeiro pesadelo. Casada e com dois filhos, essa paulistana vivia em um relacionamento conturbado. O divórcio era inevitável. Mas como sair daquela situação?
Vamos então ao primeiro nome: Ricardo Molina: Empresário de sucesso e dono da empresa onde Luciele trabalhava, ficou sabendo (por terceiros) o que se passava com sua funcionária. Com o altruísmo e compaixão que lhe é peculiar (quem o conhece sabe do que estamos falando) Ricardo fez uma proposta de transferência para Orlando para que ela pudesse sentir-se segura. O problema é que uma coisa é mudar de país por vontade própria e outra, é mudar por necessidade. Havia ainda de se divorciar e a questão dos filhos que ela não cogitava, sob hipótese alguma, largar para trás. Então abriu mão de todos os bens materiais a que tinha direito e com os filhos nos braços, desembarcou em Orlando em outubro de 2015, com uma mala nas mãos. “Foram três meses de desespero. O idioma, o desconhecido, a cultura e os costumes.”, afirma Luciele. Surgiram crises de pânico e princípio de depressão. Mais uma vez, Ricardo atuou e Luciele passou a frequentar o psicólogo. Assim, aos poucos, foi voltando a ter uma atividade cotidiana.
O talento na cozinha resolveu aflorar de uma maneira curiosa. Uma amiga chamada Alessandra Matos (o segundo nome da lista) , após uma confraternização que acabou cancelada, sugeriu que Luciele fizessse embalagens com “postas de berinjela” que iriam ao lixo por causa da festa “furada” e vendesse nos grupos da Igreja. “Vendi 22 porções de berinjela” conta Luciele onde percebeu que aquela poderia ser a oportunidade para um novo negócio. E assim foi indo, entre berinjela, doce de abóbora e escritório.
Mais dois nomes: Gabriela Bosque (sua primeira cliente) e Carol Botaro (Youtuber) junto com Mamuska (mãe da Carol) deram uma “forcinha” incentivando e divulgando. Assim a clientela foi aumentando mas nada que fosse suficiente para sustentar a si própria e aos filhos.
Então vamos falar da Ilana (nosso último nome da lista). Durante a passagem do furacão IRMA em outubro de 2017, exatos dois anos após chegar aos EUA, Luciele esteve abrigada na casa da amiga e viu Ilana “reclamar” que não dava conta das tarefas de casa, tampouco cozinhar. Luciele ofereceu ajuda na cozinha e ali, no “olho do furacão”, nasceu Luciele Personal Chef. E agora? Como dizer ao chefe (aquele que estendeu a mão e literalmente a “tirou” de uma situação ruim), que precisaria deixar a empresa? Seria muito complicado não fosse o patrão Ricardo Molina que já havia detectado que Luciele se sentia muito mais feliz cortando cebolas do que operando um computador.
Hoje, Luciele dedica-se apenas a sua empresa. Seus filhos estão totalmente adaptados à vida na América. “Olhando para trás, eu vejo que Deus faz as coisas acontecerem… Estou muito feliz!” afirma Luciele com lágrimas nos olhos.
Nós, da Orlando BrazilUsa Magazine, agradecemos por conceder-nos a honra de compartilhar essa comovente história de superação! Você é uma mulher que, realmente, “faz acontecer!”

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *