[layerslider id="15"]

Novo ano, novas metas

strong confident  woman open arms to sunrise at sea
05 fev 2019

Todo Ano Novo traz consigo esperança de uma vida melhor. A grande maioria das pessoas faz um balanço das atividades do ano que passou e estabelece algumas metas para o ano seguinte. O grande desafio é efetivamente concretizar as promessas feitas, evitando assim um ciclo vicioso de culpa e lamentações. Pesquisas indicam que 50% dos adultos fazem promessas de mudanças no Ano Novo, mas menos de 10% mantém as resoluções por mais de alguns meses. As promessas mais comuns são: emagrecer, parar de fumar, fazer exercícios regularmente, entre outros.
O primeiro passo é estabelecer metas claras e objetivos que possam ser atingidos. Com freqüência responsabilizamos o outro pela nossa falta de sucesso através de projeções do tipo: “Eu não emagreço porque minha mãe faz sobremesas irresistíveis”. Neste caso, a pessoa não está assumindo responsabilidade consigo mesma. Por isto, é fundamental que em todo o processo de mudança, a pessoa assuma o papel principal e seja o protagonista da sua própria vida.
Para tanto, temos que nivelar nossas expectativas. Não adianta querer emagrecer 15kg em uma semana, pois este é um objetivo praticamente inatingível. Ao final do prazo você possivelmente estará frustrado e tentado a desistir completamente da meta inicial. Metas mensuráveis, alcançáveis e com limite de tempo tendem a contribuir para as chances de sucesso.
No exemplo da promessa de emagrecer, é necessário implementar uma dieta alimentar associada a exercícios físicos. A maioria das pessoas tem certa consciência disto, porém poucos sabem como realmente colocar o plano em ação. Uma forma de facilitar o processo é, todo dia, ao levantar, fazer uma reflexão do que pode ser feito para que o objetivo seja atingido: “Vou caminhar 30 minutos antes do trabalho” e/ou “Vou comer uma salada no almoço”, são exemplos de promessas que podem ser cumpridas. O ideal é estabelecer um ciclo positivo de pequenas conquistas que eventualmente levam ao cumprimento da promessa inicial. Ao final do dia, ao refletir novamente, se você sentir que alguns passos foram tomados na direção certa, a sensação será de prazer e não de frustração. Para que você consiga mudar certos comportamentos, você necessita, muitas vezes, mudar sua forma de pensar.
Ao dividir o objetivo de longo prazo (emagrecer 15kg) em metas atingíveis de curto prazo (comer salada no almoço pelo menos vezes 3x por semana), pode ser benéfico e mais recompensador. Além disto, conectar uma promessa a um objetivo específico pode ajudar muito na motivação, como por exemplo, emagrecer duas polegadas na cintura para poder usar o vestido que não cabe mais.
Persistência e determinação são essências neste processo. Mesmo que você não consiga cumprir suas metas todos os dias, não significa que você não esteja no caminho certo. Certos obstáculos vão surgir e é importante ter consciência disto. Uma das rotas mais fáceis para o fracasso é ter muitas resoluções. Se você quer ter uma vida mais saudável, não adianta estabelecer inúmeras metas ao mesmo tempo como parar de beber, só comer vegetais e/ou fazer exercícios diários. Não faça todas de uma só vez, escolha uma e faça o melhor de si para cumpri-la. No momento que você atingiu uma de suas metas e se sente em controle, você pode ir de encontro a uma próxima resolução.
Também é importante dividir com amigos e/ou familiares suas resoluções de Ano Novo. Eles podem ajudar muito na conquista das metas. Tentar mudar hábitos por conta própria pode ser difícil e, em alguns casos, até mesmo impossível. Se você quer emagrecer, é fundamental que você compartilhe seu desejo com seus familiares, para que estes possam tentar facilitar o processo e evitar a tentação. Ao fazer isto, você pode até mesmo motivar mudanças de comportamento e na forma de pensar daqueles a sua volta. Ter alguém para compartilhar as lutas e sucessos torna a jornada mais fácil e menos intimidante. Além do mais, aceitar ajuda daquele que se preocupa com você, reforça a resiliência e o manejo do estresse que uma resolução pode causar.
Grupos de apoio podem igualmente facilitar o processo. Ao dividir dificuldades com aqueles que estão passando por experiências similares a sua tende a trazer muito alívio e permite a percepção que você não está sozinho nesta batalha.
Por último, é importante lembrar que não é a extensão da mudança que importa, nem o momento em que certas promessas são feitas, mas sim a consciência de que certas mudanças são necessárias e da necessidade do trabalho constante na obtenção das metas estabelecidas, um passo de cada vez.

Elisabeth Kuhn Deakin Ph.D, L.M.H.C.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!