[layerslider id="15"]

Planejar é o primeiro passo para executar sua mudança corporal

Planejar é o primeiro passo para executar sua mudança corporal
27 fev 2018

De nada adianta a força de vontade, a resiliência, as metas e o foco se não houver a planilha mental, planejar, ao menos, de como vamos executar tudo o que pensamos. Já notou que várias vezes demos o start em algo, mas não terminamos? Já notou que começamos com gás total, mas não estamos nem no meio do caminho e desistimos? Você se pergunta: Será que isso só acontece comigo? A minha resposta vai ser imediata para você: não, com certeza, não. Vou tratar de um assunto que é quase unânime no começo do ano. O tal corpo desejado. Se sua mudança é sobre este quesito (emagrecimento ou definição), eu tenho experiência para te dizer, que sem o verdadeiro querer, esta será mais uma promessa arquivada.

 

Vamos lá: não adianta o ‘quero’, neste caso, mas o ‘vou’. O primeiro passo é ir a um profissional da área, obter orientação e dar o pontapé no planejar. O que deve ser cortado, o que deve ser inserido, de que forma, quais datas, que tipo de exercício e o quanto você poderá se dedicar a este procedimento de mudança. Nesta era moderna, por vezes não conseguimos nem almoçar, o que dizer se alimentar direitinho. Então, uma boa organização o tornará eficaz na efetividade desta nova realidade.

 

“O determinado encontra possibilidades para entregar àquilo que se propõe a fazer”, comenta a endócrinologista brasileira Otávia Laura. A conheço de Santo André, minha cidade natal em São Paulo. Foi ela a responsável por tornar minha necessidade de emagrecer uma realidade. Ela me mostrou que era evidente que se eu colocasse uma carga muito intensa eu não conseguiria cumprir, mas se fosse aos poucos eu daria meu melhor. Afinal, foram eliminados 21 quilos em seis meses, que não voltaram. Já se passaram dois anos.

 

Hoje, sou mais feliz, tenho mais saúde e o melhor, posso falar para vocês, o quanto planejar mudou quem eu era na questão física. Sempre planejei meu profissional, meu pessoal, meu espiritual, mas meu físico eu deixava para o famoso “depois eu faço”. Tudo mudou quando há o entendimento de que é preciso um passo a passo estratégico, uma guerrilha interna, para que seu psicológico mude e passe a aceitar seu novo eu.

 

Não bastava pular as sete ondas, era necessário continuar pulando e pulando na academia. Encontrar aquilo que mais agradava, entender que musculação é fundamental. Era preciso entender sobre alimentação e bebidas alcoólica. Entender que o prazer é algo interno e não precisa estar em um prato gorduroso de comida. Que meus índices nos exames precisavam estar equilibrados. Espero continuar planejando minha estética e minha saúde. Descuidar é uma demonstração de falta de amor próprio. Não se trata de magreza, se trata de orgulho por saber que eu sou uma transformadora da minha própria pessoa e de muitos que seguem um novo rumo de filosofia. Mas afinal, qual é o seu planejamento?

 

Colunista: Juliana Bontorim

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *