[layerslider id="15"]

COMO ADOTAR NOVOS HÁBITOS EM 2019

COMO ADOTAR NOVOS HÁBITOS EM  2019
20 dez 2018

BRAZILUSA ORLANDO GOSPEL 20 CAPANós somos o que repetidamente fazemos. Excelência, portanto, não é uma conquista, mas um hábito.” – Aristóteles. Os filósofos antigos já haviam notado: nossa vida é afetada por nossos hábitos. Segundo os cientistas do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), aproximadamente 40% da rotina é feita por hábitos, o que significa que cerca de 9 horas por dia, fazemos coisas de forma automatizada, sem realmente pensar. Se considerarmos 8 horas dormindo, podemos dizer que um indivíduo realmente pensa apenas 7 horas por dia. Se nessas horas “automáticas” estivéssemos agindo com bons hábitos, como se preocupando com a vida espiritual ou a saúde seria perfeito, mas isso nem sempre é verdade. Essa pergunta já passou na cabeça de todo mundo: “O que eu estou fazendo?” E nunca deveria acontecer quando vamos para igreja, por exemplo, a busca por Deus deve ser voluntária e consciente, nunca automatizada.
Para impactar a vida de alguém, a identificação de um mau hábito e a mudança em bom têm um enorme significado. Mas como poderíamos identificar e efetivamente reprogramar esses hábitos, de uma maneira positiva? O cérebro humano, infelizmente, não tem um botão de “reiniciar”, velhos hábitos são muito difíceis de mudar, então, quanto melhor entendermos como eles começam, mais chances teremos de mudá-los em bons.
Uma boa maneira de agir com o objetivo de mudar, é realizar uma “engenharia reversa”, dando foco em que se quer modificar, de acordo com os objetivos desejados. Por exemplo, se uma pessoa tem um mau hábito de ter uma vida sedentária e quer mudar, deve pensar no que está fazendo de errado e trocar por uma caminhada ao redor do quarteirão.
Mas, o que faz essa pessoa escolher um sofá, em vez de uma caminhada vai mais longe. Por muito tempo, o cérebro dessa pessoa associou o sofá ao prazer e pôde ver a ausência dele como um momento ruim, o que dificultaria muito a mudança. O fator-chave é ensinar esse cérebro a uma recompensa maior, melhor do que a antiga recompensa programada. Isso poderia ser uma interação com os amigos, ou um prazer de belas paisagens enquanto caminha, o que absolutamente faria a mudança de um mau hábito para um bom, ter evolução sem grandes dificuldades. A Bíblia nos mostra quão eficiente é o habito de orar, citando: “Orai constantemente.” (1 Ts 5.17)
Em conclusão, é possível afirmar que, o impacto de hábitos positivos é enorme nas nossas vidas e quanto mais estiverem presentes, melhores resultados serão vistos. É possível assumir o controle dos hábitos aprendidos, e abandonar todos os maus costumes (inclusive os associados ao pecado), a chave disso como vimos, é a oração constante e que conduzirá a sua identificação e a transformação destes em bons, apresentando uma recompensa melhor, que trará uma melhor e comunhão com Deus e qualidade de vida.

Rodrigo Lima

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!